Como é viajar de Trem Leito com a RENFE de Madri até Coimbra

Realizei o sonho de dormir em um trem. Viajamos na cabine leito do trem da RENFE que sai de Madri, na Espanha e vai até Coimbra, em Portugal.

Tínhamos a opção de alugar um carro e ir da Espanha até Portugal dirigindo e rodar o país (Portugal) de carro, mas essa opção seria mais cara e desgastante pois provavelmente só eu iria dirigir, e não ia conseguir fazer vlogs para o canal. Lembrando da experiência de dirigir de Roma até Veneza, resolvi afastar essa opção.

A outra opção era seguir de avião, de Madri até Portugal. Mas, considerando que já estaríamos vindo de uma viagem de quase 15 horas, por conta da rota GRU-FRA-MAD, seria mais acúmulo de cansaço. Fora o temor de comprar uma passagem aéra sem outra cia e perder o voo por conta de algum atraso desses primeiros voos, como aconteceu conosco na volta da Grécia para a Espanha.

Escolher a opção do trem foi a mais acertada, pois poderíamos dormir no trem e economizar uma diária, realizar o trajeto ao mesmo tempo, e já chegar no centro da cidade para começar a turistar. Não são todos os horários e rotas que tem a opção de cabine leito, pesquisei bastante antes e decidimos pegar a rota Madri-Coimbra, para começar conhecendo a parte norte de Portugal. Para conseguir os melhores preços das passagens é preciso comprar logo que as passagens são liberadas para venda, o que acontece com uma antecedência de 3 meses.

As cabines comportam 1, 2, ou 4 pessoas. Podem ser compartilhadas com estranhos do mesmo sexo, no caso das que tem 4 lugares. Para reservar a opção familiar é preciso comprar os 4 lugares ao mesmo tempo, o que também reduz o preço. As cabines mais básicas tem um kit com água, sabonete, escova de dentes e pasta para cada passageiro. As camas já estão prontas com roupa de cama e travesseiro, e existe uma escada móvel para subir para os beliches. Na cabine ainda tem um pequeno lavatório e 2 tomadas elétricas. Os poucos pontos de eletricidade deixam mesmo a desejar e revelam a falta de modernização do trem.

O procedimento de verificação das passagens e documentos é feito fora do trem, mas depois que o trem começa a andar o bilheteiro passa novamente em cada cabine pedindo os bilhetes e retem eles até o desembarque no destino final. Acredito que é assim que eles controlam quem desce em Coimbra e quem segue para Lisboa, destino final do trem.

Do lado de fora das cabines tem vários banheiros, iguais aos de avião e ônibus, que permaneceram limpos até o fim da viagem, mesmo com os percalços pelos quais passamos. O vagão restaurante é razoável e tem mais lanches e snacks do que comida de verdade. No nosso caso, quando decidimos tomar café já havia acabado quase tudo.

Dormimos bem, o ruído do trem praticamente não incomodou, talvez pode acontecer com os mais sensíveis ao barulho. As camas são confortáveis, mas considerando pessoas de média estatura e com menos de 80 quilos, pode ser que para os altos ou um pouco mais pesados possa haver um desconforto. Não precisa se preocupar em acordar muito cedo para não perder a parada, o bilheteiro vem bater na porta e avisar que em 30 minutos chegaremos ao destino. Contudo, eu recomendo deixar tudo pronto para sair da cabine, ou se programar para acordar por conta própria cerca de 1 hora antes do horário previsto para a chegada.

Como a cabine é apertada, a organização e arrumação de 4 pessoas ao mesmo tempo pode demorar. Nós estávamos só em 3 e demoramos mais do que 40 minutos para nos arrumar, e não chegamos trocar de roupa e colocar pijamas, foi só mesmo para fazer o básico, trocar uma blusa, colocar os sapatos, arrumar o cabelo, escovar os dentes e uma leve maquiagem.

Em nossa viagem para Coimbra paramos no meio do caminho por conta dos estragos que o furacão Leslie tinha causado em Portugal naquela mesma noite, quando ainda estávamos em território espanhol. Só percebemos que estávamos parados em uma estação que não era Coimbra quando saímos da cabine, quase perto do horário previsto de chegada. O bilheteiro veio nos avisar o que havia acontecido e disse que poderíamos voltar a dormir que ele chamaria novamente. Parte da ferrovia que chegava em Coimbra ainda estava interditada com a queda de árvores, e ao final nos colocaram em um ônibus para nos levar até lá, enquanto o trem seguia direto para Lisboa, pelo caminho contrário, onde já haviam liberado os trilhos.

Iríamos passar o primeiro dia em Coimbra conhecendo a cidade, mas por conta do furacão que causou muitos estragos na cidade e o atraso do trem, partimos direto para Aveiro.

Assista os dois vídeos para ver a viagem completa de trem, e para receber mais conteúdo como este se inscreva no blog e no canal e siga a gente nas redes sociais (Instagram, e Facebook).

Um beijo e até o próximo post.

Essa publicação pode conter conteúdo publicitário e redirecionamento para parceiros do Blog.

Author: patriciaviaja

O blog e o canal no Youtube são criações do casal Patricia Barbosa e Willian Rocha. Em 2014 criaram o Canal Patricia Viaja no YouTube e em 2015 decidiram criar o Blog Patricia Viaja. Patricia é formada em Direito e trabalha no Judiciário Federal Brasileiro. Willian é Designer Gráfico e Instrucional e trabalha para o Governo do Estado de São Paulo. Antes de se conhecerem a Patricia já tinha viajado por quase toda a América do Sul (Argentina, Uruguai, Colômbia, Peru, Venezuela, Chile) e outros países como as Antilhas Holandesas e os Estados Unidos, e já entendia quase tudo sobre milhas aéreas e como economizar muito nos planejamentos de viagem usando os programas de pontos das cias aéreas e dos hotéis. Desde que se conheceram em 2011 os dois já viajaram juntos pelo Brasil, Argentina, Chile, Equador, Estados Unidos, Canadá, França, Grécia, Espanha, Portugal e Itália. No blog é explorado o formato econômico de viagens do casal, explicando como são planejadas as viagens, desde a escolha do destino e as reservas de passagens, hotéis e passeios, aproveitando os benefícios dos programas de fidelidade das cias aéreas, hotéis e cartões de crédito. O desejo é que assim como eles, mais pessoas possam viajar e usufruir do melhor das suas férias de trabalho e escola, sem comprometer o orçamento mensal.

O que você achou da publicação? Tire suas dúvidas.